sexta-feira, 21 de julho de 2017

Testando e entendendo o funcionamento do relê dos faróis do Fusca e derivados

Em um mundo onde "profissionais" da reparação insistem em apenas trocar peças usando apenas de uma teoria de tentativa e erro sem critério algum, é muito sadio ter a oportunidade de ver conteúdos como esse. No post de hoje você aprenderá a testar um componente bastante simples, engenhoso e que mostra mais uma vez a fabulosidade do que é a eletricidade. Se você já está me dando a honra da visita, não deixe de dar aquele like bacana na página do Facebook e de seguir o blog também. Desta maneira, você fica sabendo de tudo o que rola aqui no blog, visto que sempre há um post novo todos os dias. Os botões de curtir e seguir estão aqui a sua direita, bem rápidos e fáceis. Para seguir o blog é necessária apenas uma conta do Google, coisa que todo mundo tem hoje em dia. Além disso, a sua direita também há um botão para que você possa se inscrever em meu canal do Youtube, onde muitas novidades aparecerão em um futuro muito breve para somar com alguns vídeos que lá já existem. Clicando nesses botões e dando essa forcinha, você está prestigiando o blog de uma das melhores maneiras possíveis para que ele continue crescendo e mais pessoas possam conhecer todo o conteúdo que é postado aqui para todos aqueles que, assim como eu, são apaixonados pelo fantástico mundo do antigomobilismo com admiração pelo incrível universo dos Volkswagen refrigerados a ar.
Ter um problema no carro sem dúvidas é algo bastante chato. Para nós que gostamos de automóveis, um problema com certeza é um dos maiores motivos para que venham inúmeros pensamentos em nossa cabeça como sendo causas do mesmo. No entanto, muitas vezes o defeito é algo bastante simples e apenas nos falta uma diretriz para que seja formada a nossa linha de raciocínio no diagnóstico. Hoje vocês terão uma breve (mas muito produtiva) aula que mostra como um simples mas muito importante componente da elétrica do seu Fusca ou derivado pode ser testado.
O vídeo que você vê ao final do post vem lá do canal do meu amigo Paulo Fernando. Há poucos dias atrás eu tive o grande privilégio de poder publicar algumas fotos de várias otimizações que ele fez em sua dupla carburação Solex 40 que equipa seu Gol BX. Desta vez, meu amigo Paulo Fernando traz um vídeo da área da reparação automotiva onde ele se destaca pela grande competência: A elétrica. No vídeo em questão, é mostrado o funcionamento do relê dos faróis que, basicamente, é um relê tradicional mas com algumas peculiaridades existentes em virtude da necessidade do sistema de iluminação. Vocês aprenderão o funcionamento, como fazer testes caso a peça apresente anormalidades e, de quebra, como se ligar uma lâmpada caso o carro que você esteja trabalhando (isso independente de ser um VW a ar) não ter um soquete integrado para ela. Caso você não entenda o porque dos pinos do relê terem esses números como designação, eu escrevi um post há algum tempo que explica sobre o sistema elétrico do Fusca e as funções de cada pino de acordo com a norma DIN.
O relê é uma peça muito importante. Caso o sistema de iluminação esteja com algum defeito e você constatar que o relê está normal, é válido verificar a integridade do chicote, aterramentos, chaves, fusíveis e outros pequenos detalhes. A observação é um dos maiores critérios para se resolver um problema.
É um vídeo muito didático. Com certeza você entenderá perfeitamente. O Paulo Fernando é um cara muito gente fina, didático e super descontraído.
Veja:



Além de toda essa aula, deixo aqui para vocês mais um esquema do relê (sem sombra de dúvidas ele jamais superará o "esquema 3D" do vídeo, mas pode lhe ajudar também):



6 comentários:

  1. Como sempre excelente postagem, muito útil pra quem quer fazer os reparos no seu próprio carro. Depois desse conteúdo todo não tem como errar. Parabéns Jordan!!

    ResponderExcluir
  2. O esquema é de fato simples, mas para eu não me perder teria de usar uma caneta e muita fita crepe. rsrsrsrsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ser precavido nunca é demais...hehehehe

      Excluir
    2. O emaranhado de fios me confunde...

      Excluir
    3. E para diagnosticar um problema na elétrica é horrível...

      Excluir

Seu comentário é muito bem vindo!