segunda-feira, 24 de julho de 2017

A injeção eletrônica de corpo duplo na prática

Com certeza o vídeo desse motor poderia gerar um post que falasse sobre todos os detalhes que o formam, mas hoje a ideia é mostrar o quão interessante pode ficar uma injeção eletrônica de corpo duplo em um motor refrigerado a ar. O conteúdo de hoje era para ter sido postado ontem, mas o meu PC "pediu arrego" e eu só estou conseguindo escrever o post hoje. Por outro lado, fica aqui um ótimo vídeo para vocês começarem a semana. Se você já está me dando a honra da visita, não deixe de dar aquele like bacana na página do Facebook e de seguir o blog também. Desta maneira, você fica sabendo de tudo o que rola aqui no blog, visto que sempre há um post novo todos os dias. Os botões de curtir e seguir estão aqui a sua direita, bem rápidos e fáceis. Para seguir o blog é necessária apenas uma conta do Google, coisa que todo mundo tem hoje em dia. Além disso, a sua direita também há um botão para que você possa se inscrever em meu canal do Youtube, onde muitas novidades aparecerão em um futuro muito breve para somar com alguns vídeos que lá já existem. Clicando nesses botões e dando essa forcinha, você está prestigiando o blog de uma das melhores maneiras possíveis para que ele continue crescendo e mais pessoas possam conhecer todo o conteúdo que é postado aqui para todos aqueles que, assim como eu, são apaixonados pelo fantástico mundo do antigomobilismo com admiração pelo incrível universo dos Volkswagen refrigerados a ar.
Quem me conhece ou já leu boa parte dos posts aqui no blog sabe que eu particularmente adoro a essência clássica que os carros antigos nos transmitem. Por esse motivo, a simplicidade do conjunto mecânico é um ponto que eu sempre gosto de preservar. No entanto, a tecnologia está sempre batendo a nossa porta e claro, nós não podemos negar a sua superioridade se compararmos aos sistemas mecânicos de antigamente. Eu por exemplo gosto e muito de carburadores, pois são peças onde há muita engenharia envolvida sem a eletrônica como uma forma de auxílio (isso na maioria dos carburadores). No post de hoje vocês verão como a tecnologia pode ser bem atrelada a um motor clássico e como fica esse resultado na prática.
O vídeo que vocês veem ao final do post vem lá do canal da Sportsystem no Youtube. Quem gosta de VW a ar com certeza conhece essa loja e também ao Sandro, principal montador de motores da empresa. Essa loja fornece muitas peças bacanas para os VW a ar assim como a montagem de motores sob encomenda (Eu não estou ganhando nada para fazer propaganda, é simplesmente a título de curiosidade). Neste vídeo, é mostrado um motor 2.5, ou 2443cc para ser mais exato. Este motor tem inúmeras modificações para oferecer toda essa potência, como um virabrequim de poderosos 88mm de curso com o famoso kit de pistões 94mm. Além de comando, balancins e outras peças devidamente preparadas, algo que chama bastante atenção é a injeção eletrônica programável de corpo duplo. Como vocês sabem, o motor VW a ar chegou a ter uma injeção multiponto aqui no Brasil com as Kombis e os últimos Fuscas do México também as usavam, mas ela tinha apenas um corpo de borboleta. Mesmo assim, esses motores injetados andam super bem. O principio de usar uma injeção de corpo duplo é o mesmo de se usar, por exemplo, uma dupla carburação: Como os cilindros são opostos, um TBI de cada lado fará com que o fluxo de ar seja otimizado em relação a uma única peça para servir todos os cilindros. Eu já tive oportunidade de ver alguns motores assim e posso afirmar, fica muito bom. Alguns deles foram na Starboxer, oficina especializada em VW a ar daqui de Sorocaba que tive o prazer de conhecer. Lá, além de injeções de corpo duplo, vi até configurações que tinham sistemas de ignição que contavam com uma bobina por cilindro. 
Desta feita, podemos observar que uma injeção nessa configuração (no vídeo temos a famosa Fueltech, mas isso vale para qualquer equivalente), nós temos um fluxo de ar bastante interessante com toda a precisão que uma injeção eletrônica pode nos oferecer. Como a injeção em questão é programável, ou seja, você pode fornecer parâmetros para a ECU para que o motor funcione ao seu gosto, é imprescindível um bom acerto nos valores para que o carro ande bem.
O motor ronca bem legal, vale a pena conferir.
Veja:


5 comentários:

  1. O que seria aquele "cooler gigante de computador" atrás do motor???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É a ventoinha do radiador de óleo externo. Em motores grandes como esse o radiador externo é praticamente obrigatório...

      Excluir
    2. Ah é verdade, como o motor e o radiador de óleo não estão instalados no carro, logo, realmente isso é necessário.

      Excluir
    3. Exato. Tanto que o percurso com as mangueiras foi até menor que na grande maioria dos projetos...

      Excluir
    4. Depois é que me liguei disso...

      Excluir

Seu comentário é muito bem vindo!