quinta-feira, 11 de maio de 2017

Um Fusquinha no meio das compras

Existem alguns conteúdos aqui do blog que sempre passarão a frente dos outros quando recebo. Esse, assim como vários outros que você já pôde ver por aqui, é um deles. Todas as vezes que eu tenho o privilégio de escrever um post sinto-me muito honrado e todos os amigos seguidores que acessam o blog há mais tempo sabem disso. Se você já está me dando a honra da visita, não deixe de dar aquele like bacana na página do Facebook e de seguir o blog também. Desta maneira, você fica sabendo de tudo o que rola aqui no blog, visto que sempre há um post novo todos os dias. Os botões de curtir e seguir estão aqui a sua direita, bem rápidos e fáceis. Para seguir o blog é necessária apenas uma conta do Google, coisa que todo mundo tem hoje em dia. Além disso, a sua direita também há um botão para que você possa se inscrever em meu canal do Youtube, onde muitas novidades aparecerão em um futuro muito breve para somar com alguns vídeos que lá já existem. Clicando nesses botões e dando essa forcinha, você está prestigiando o blog de uma das melhores maneiras possíveis para que ele continue crescendo e mais pessoas possam conhecer todo o conteúdo que é postado aqui para todos aqueles que, assim como eu, são apaixonados pelo fantástico mundo do antigomobilismo com admiração pelo incrível universo dos Volkswagen refrigerados a ar. 
A história da indústria automotiva mundial sempre nos reserva muitas curiosidades todas as vezes que a pesquisamos a fundo. Se nós pararmos para analisar a história de cada montadora e observarmos o seu crescimento e evolução em seus produtos poderemos constatar algo que muitas vezes é esquecido por todos aqueles que leem essa história sem aprofundar-se: Muitas vezes uma montadora faz fama em cima de um carro luxuoso ou super-esportivo, mas sim no modelo de entrada que se mostrou durável. Pois bem, a Volkswagen deve ao Fusca e a todos os seus derivados todo o sucesso que conquistou no mundo fabricando carros duráveis e fáceis de serem mantidos. Uma prova de durabilidade aparece no post de hoje.
Essas fotos que aparecem ao final do post foram enviadas por alguém muito especial e que vocês já conhecem pela sua grande força de vontade de contribuir aqui no blog: Meu pai. Desta vez, ele me contou que tinha visto um Fusquinha bem interessante há dois dias e me enviou essas fotos. Essas imagens foram obtidas por ele na cidade de São Roque, aqui no interior de São Paulo. Este Fusca estava em um estacionamento de um supermercado que meu pai resolveu passar para comprar algumas coisas em sua visita a terra do vinho. Como vocês podem notar, esse é um Fusca praticamente RatLook, estilo que mostra as marcas do tempo que o carro adquiriu aliadas à uma grande particularidade. Além disso, o carro foi rebaixado e conta com uma leve cambagem negativa aplicada as rodas de tala larga na traseira pintadas na cor vermelha, muito comuns no estilo. O que me surpreendeu nesse carro foi o ano: Ao ver o carro pela primeira vez, eu imaginava que ele fosse 1973 ou 1974, mas consultando a placa pude ver que trata-se de um modelo 1964 que, no decorrer desses mais de 50 anos de existência teve a sua carroceria trocada pela de um modelo posterior, prática muito comum no passado e até hoje se faz alternativa para todos aqueles que pretendem restaurar um Fusca e tem problemas estruturais mais sérios.
Quero agradecer ao meu pai pela parceria de hoje e sempre!
Veja:




6 comentários:

  1. Fusca "cabrito" assim não é minha praia, mas está dentro da proposta dele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma das vantagens de Fuscas com essa pegada é que dá para se desprender de boa parte do quesito originalidade. Eu adoro carros originais, mas esse até que ficou bem exclusivo (no bom sentido da palavra)...hehehe

      Excluir
    2. Se ao menos ele mantivesse a carroceria original do 64, mas com essa aparência ainda vai lá.

      Excluir
    3. Aliás, eu adoro essas carrocerias dos anos 60.

      Excluir
    4. Eu gosto dos Fuscas, a minha única bronca no universo refrigerado a ar é com o motor 1200 pois já tive duas experiências desagradáveis com esse motor específico, mas fora isso, eu gosto dos Fuscas e dos derivados.

      Excluir
    5. Acredito eu que todo mundo já teve alguma falta de sorte com um carro ou uma mecânica em específico. Infelizmente essas coisas acontecem. Eu mesmo já tive más experiências com carros interessantíssimos e, querendo ou não, depois desses episódios nós não conseguimos ver aquilo com os mesmos olhos.

      Excluir

Seu comentário é muito bem vindo!