sábado, 20 de maio de 2017

A durabilidade evidenciada em uma propaganda

Falar da durabilidade do Fusca e também da versatilidade de seu projeto já se tornou de praxe aqui no blog, mas a propaganda a ser mostrada hoje ilustra, mais uma vez, que a durabilidade é um dos maiores pontos desse simpático carrinho que colocou o Brasil sobre rodas. Se você já está me dando a honra da visita, não deixe de dar aquele like bacana na página do Facebook e de seguir o blog também. Desta maneira, você fica sabendo de tudo o que rola aqui no blog, visto que sempre há um post novo todos os dias. Os botões de curtir e seguir estão aqui a sua direita, bem rápidos e fáceis. Para seguir o blog é necessária apenas uma conta do Google, coisa que todo mundo tem hoje em dia. Além disso, a sua direita também há um botão para que você possa se inscrever em meu canal do Youtube, onde muitas novidades aparecerão em um futuro muito breve para somar com alguns vídeos que lá já existem. Clicando nesses botões e dando essa forcinha, você está prestigiando o blog de uma das melhores maneiras possíveis para que ele continue crescendo e mais pessoas possam conhecer todo o conteúdo que é postado aqui para todos aqueles que, assim como eu, são apaixonados pelo fantástico mundo do antigomobilismo com admiração pelo incrível universo dos Volkswagen refrigerados a ar.
Todos aqueles amigos que já dirigem e são habilitados já passaram por um momento muito importante da sua vida, o processo de habilitação. Para alguns, os critérios eram mais simples e durante um tempo era possível até escolher a categoria da carteira (como foi com meu pai há uns 30 anos ou mais), outros já encontraram um maior nível de burocracia até chegar nos dias de hoje, onde são necessárias as aulas no simulador e até o exame teórico é feito de forma eletrônica. Além da concessão do direito de dirigir, todas as pessoas que passaram por esse processo tem algo em comum independente da época em que foi expedido esse documento tão especial: O exame prático. A grande realidade é que se nós analisarmos os dias atuais, grande parte dos novos motoristas aprendem a guiar em Celtinhas, Ups, Unos, Corsas e outros carros populares, mas quem tem uma CNH com mais idade vai se recordar do carro que habilitou milhões de brasileiros: O nosso Fusquinha.
A propaganda que aparece ao final do post foi encontrada por mim no Youtube há alguns dias atrás. Na verdade eu já a conhecia mas ela estava nos vídeos sugeridos essa semana. Nela, Regina Duarte atua como uma aluna de auto escola aprendendo a dirigir em um Fusca dos anos 60, cometendo alguns erros muito comuns para quem dirige pelas primeiras vezes. Essa produção toda mostra a durabilidade do Fusca, que aguentava o tranco (literalmente falando) na mão de muita gente que ainda não tinha familiaridade com a direção.
Veja:



5 comentários:

  1. Eu como sou um pouco mais antigo (para não dizer "tiozinho") fiz as aulas de volante num Gol AP 1986 com câmbio de 4 marchas, detalhe: isso em 1996 (!!!!!), mas o primeiro carro que realmente dirigi na vida foi um Uno Mille 1991 "simprão de tudo" do dizem no interior, pois ele não tinha nem encosto de cabeça nos bancos e o câmbio dele era só de quatro marchas (na época esses itens eram opcionais para o Mille)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esses Uno Mille "pé de boi" foi um dos carros mais vendidos na época. Era bem barato de manter e super econômico. Ainda que eu nunca tenha curtido o Uno, era uma boa solução entre os populares entre os anos 80 e 90.

      Excluir
    2. O Uno é meu segundo carro favorito... mesmo naquela época, esse Uno "pé de boi" que a gente tinha era difícil de ser encontrado, pois normalmente as pessoas já pediam com os encostos e o câmbio de 5 marchas.

      Excluir
    3. Muitos carros passaram pela mesma situação. O Fusca Pé de boi é um deles. Todo mundo que comprava já colocava uma pancada de acessórios que eram de série nos Fusquinhas convencionais.

      Excluir
    4. E tanto o Fusca "pé de boi" como os primeiros Uno Mille com câmbio de 4 marchas e sem encosto de cabeça hoje são raros de encontrar.

      Excluir

Seu comentário é muito bem vindo!