sexta-feira, 24 de março de 2017

A realização de um ideal em uma restauração de um Fusca

Esse é mais um post escrito totalmente as pressas em virtude da minha falta de tempo, mas não tenham dúvidas de que esse conteúdo é muito especial por se tratar de um sentimento que vai muito além de peças metálicas, de borracha, plástico ou a harmonia delas formando um carro. Se você já está me dando a honra da visita, não deixe de dar aquele like bacana na página do Facebook e de seguir o blog também. Desta maneira, você fica sabendo de tudo o que rola aqui no blog, visto que sempre há um post novo todos os dias (nem que seja atrasado como esse, mas a gente sempre dá um jeitinho). Os botões de curtir e seguir o blog estão aqui a sua direita, bem rápidos e fáceis. Para seguir o blog é necessária apenas uma conta do Google, coisa que todo mundo tem hoje em dia. Além disso, também há um botão a sua direita que permite que você se inscreva em meu canal do Youtube, onde vem muitas novidades por aí em um futuro muito breve. Clicando nesses botões e dando essa forcinha, você está prestigiando o blog de uma das melhores maneiras possíveis para que ele continue crescendo e mais pessoas possam conhecer todo o conteúdo que é postado aqui voltado para todos aqueles que, assim como eu, são apaixonados pelo fantástico mundo do antigomobilismo e com uma grande admiração pelo universo dos Volkswagen refrigerados a ar.
Muitas pessoas geralmente dizem que o dinheiro é solução para tudo nessa vida. No entanto, diria eu que o dinheiro é a solução para muitas coisas, mas não para todas. Ele pode ser um meio para alcançar um objetivo, mas não tem dentre seus números a capacidade de comprar sonhos. O post de hoje mostra um sonho realizado que eu não vi, mas ouvi de perto essa noite e faço questão de compartilhar com vocês, amigos seguidores.
Quando eu digo que carros antigos são excelentes meios de se fazer amigos, eu não estou exagerando. A história de hoje chegou ao meu conhecimento nessa noite em virtude de uma amizade que solidificou-se nos trajetos da vida. Há mais ou menos um ano eu me mudei de residência e, em virtude da nova localização, tive um leve aumento na distância de meu deslocamento diário. Desta feita, toda vez que eu estava voltando da faculdade, acabava pegando mais um ônibus para ficar mais próximo de casa. Como num passe de mágica, em poucas semanas eu me vi conversando praticamente todos os dias com o motorista desse último ônibus que eu encarava todos os dias. O motorista era muito gentil e nós acabávamos conversando sobre tudo, até que um dia os Fuscas surgiram em nosso papo e eu comentei da existência desse blog para ele.
Como se não bastasse, o motorista que até então eu não sabia que se chamava Luciano me contou que tinha dois Fuscas: Um 1980 (que você conhecerá hoje) e um 1968 que ele teve a oportunidade de comprar e que já estava na família há anos. Sem conhecê-lo, certa vez eu fotografei o carro dele num encontro do Pátio Cianê.
Desde aquele dia, nossas conversas não tinham outra pauta a não ser Volkswagen a ar e mecânica. Até que nessa noite ele me disse que a restauração de seu Fusca 1980 (feita totalmente em casa) estava no Youtube. Aproveitei o ensejo e mandei ver, faço questão de postá-la aqui.
Esse carro foi comprado pelo Luciano há alguns anos e, como vocês podem ver no início do vídeo, estava com muitas pendências a serem feitas. Com muita paciência, determinação, boa vontade e consideração pelos Fuscas, eles restauraram o carro e trouxeram ao Fusca um novo visual. Eu não conheço esse Fusca pessoalmente, mas o trabalho foi feito de forma simples, racional e cuidadosa. Um dos detalhes que mais gostei foi o volante, casou muito bem com o interior do carro.
Quero agradecer ao Luciano e ao Guilherme, seu filho que também segue esse pequeno blog pela parceria de hoje e sempre. O post do 1968 que em breve vocês verão promete.
Veja:



2 comentários:

  1. Perfeito... ele não reformou o Fusca para ser um placa preta, mas fez o que devia ser feito, deixou o Fusca digno e útil para usar no dia a dia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa reforma merece a nossa admiração principalmente pela história desse carro. Eu ouvi do próprio dono como foi a compra e toda a restauração. Sou obrigado até a inverter o dito popular: Seria trágico se não fosse cômico....kkkk

      Excluir

Seu comentário é muito bem vindo!