sexta-feira, 7 de abril de 2017

Qual é o desempenho de um Fusca numa rodovia?

Sim, essa pergunta realmente é bem difícil de se responder e muitas vezes a melhor resposta é "depende". Sem dúvidas o post de hoje vai tratar um pouquinho sobre desempenho dos besouros num estrada e pode te ajudar na busca da configuração ideal para o seu clássico. Se você já está me dando a honra da visita, não deixe de dar aquele like bacana na página do Facebook e de seguir o blog também. Desta maneira, você fica sabendo de tudo o que rola aqui no blog, visto que sempre há um post novo todos os dias. Os botões de curtir e seguir estão aqui a sua direita, bem rápidos e fáceis. Para seguir o blog é necessária apenas uma conta do Google, coisa que todo mundo tem nos dias de hoje. Além disso, a sua direita também há um botão para que você possa se inscrever em meu canal do Youtube, onde aparecerão algumas novidades em um futuro muito breve para serem somadas aos poucos vídeos que lá já existem. Clicando nesses botões e dando essa forcinha, você está prestigiando o blog de uma das melhores maneiras possíveis para que ele continue crescendo e mais pessoas possam conhecer todo o conteúdo que é postado aqui para todos aqueles que, assim como eu, são apaixonadas pelo fantástico mundo do antigomobilismo com admiração pelo incrível universo dos Volkswagen refrigerados a ar.
Muitas pessoas geralmente tem uma concepção errônea da palavra desempenho no meio automotivo. Por diversas vezes, as pessoas acabam confundindo desempenho com velocidade final, dando maiores créditos aos carros (ou a um exemplar em particular) que ande mais rápido. No entanto, o desempenho em um carro vai muito além do valor que o velocímetro apresenta. Dentro do desempenho existe sim a velocidade final, mas fatores como o torque, configuração mecânica, relação do câmbio e inúmeros outros detalhes é que fazem um carro efetivamente andar bem ou não. Mas, aí eu lhe pergunto: Todo e qualquer Fusca anda bem?
Novamente a resposta é "depende". Andar bem pode ser voar em uma rodovia para um, para outro é ter torque em baixa rotação (o que eu adoro, diga-se de passagem), outro prefere um carro com boas retomadas em um circuito urbano. Sabendo disso, eu lhe faço outra pergunta: Todo e qualquer Fusca anda bem em quaisquer situações?
Pois bem, diria eu que sim. Todo Fusca dentro de seus limites pode andar bem. Se nós pegarmos um Fusca 1200, por exemplo, nós podemos considerar que ele andando firme a 80 km/h é ótimo, em virtude do conjunto mecânico e dos 36 cv. Já um 1300 carrega quase que as mesmas características, mas com um acerto um pouco melhor em relação ao modelo anterior. Já os modelos 1500 e 1600 tem um desempenho muito legal, principalmente na rodovia. Como esses carros tem mais torque, a tocada é bem bacana. Eu confesso a vocês que já vi muitos Fuscas com motores "pequenos" na estrada andando bem. Então o segredo é sempre uma boa regulagem para que seu besouro ande como ele foi projetado.
O vídeo que aparece ao final desse por veio lá do canal do Leonardo Mello. Nele, ele mostra seu Fusca 1600 a álcool com dupla carburação e com algumas modificações assustando na estrada. Logicamente ele anda mais que um carro original, mas todo carro que ainda conserva a configuração da fábrica pode andar com um desempenho muito bacana. Este carro em especial é um 1600 a álcool, que já tem como característica uma taxa de compressão mais alta (esses modelos a álcool convertidos para a gasolina ficam muito bons de se andar), o que influencia diretamente no desempenho. Além disso, ele ainda conta com um comando de válvulas W110 que, em virtude de sua maior graduação, também traz uma melhor tocada (pela característica da peça e da cilindrada, o bicho pega realmente nas altas rotações). Além disso, esse motor é acoplado a um câmbio 8x31, que permite uma maior velocidade final com uma boa potência em motores 1600 para cima.
Quem me conhece sabe que eu não gosto de correr, mas esse Fusca em alta velocidade realmente é muito bacana.
Veja:


9 comentários:

  1. Os 1600 a álcool da década de 80 são o capeta para andar e o que mais impressiona é que o caboclo só tirou o pé quando passou por um radar, o restante do percurso foi "sentando a bota" e com o pé embaixo e o Fusca em nenhum momento "abriu o bico" ou protestou.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Creio eu que se o câmbio tivesse 5 marchas a velocidade final poderia ter sido até maior...hehehe

      Excluir
    2. Com certeza, com 4 marchas o "bicho" já deu "VDO", imagina com 5.

      Excluir
    3. Acredito eu até que ele tenha torque para isso.

      Excluir
    4. sem dúvida, pelo menos o motor 1600 dos Fusca "Itamar", uma vez eu li que eles tem 12 kgmf de torque

      Excluir
    5. Se hoje eu fosse montar um motor a ar 1300 ou 1600, sem dúvidas usaria um kit álcool e rodaria na gasolina com uma taxa de compressão ligeiramente mais alta. Seria um carro muito bom de guiar!

      Excluir
    6. O Tonella no Fusca do reverendo fez o motor a gasolina com pistões do 1300 a álcool que têm um diâmetro um pouco maior que os 1300 a gasolina.

      Excluir
    7. Exatamente. Era um kit de sobre medida de 1mm.

      Excluir

Seu comentário é muito bem vindo!